quinta-feira, 15 de outubro de 2009

POEMA DA EXALTAÇÃO


Era pra sair no outro Blog (jcostajr.blogspot.com). Mas vai neste mesmo. O tempo urge.

À BELEZA

Vai chegar o tempo

Em que precisarei ir à manicure

Pra cortar as unhas dos pés

E antes que esse dia chegue

Eu prefiro a morte.

À SEDE

Vai chegar o tempo

Em que terei dinheiro no bolso

Cartões de crédito e talões de cheques

Mas não terei um copo d’água pra beber

E antes que esse dia chegue

Eu prefiro a insolação

De uma tarde primaveril

À FOME

Chegará o tempo

Em que não haverá verduras sobre a mesa

Porque não haverá quem as plante

E antes que essa hora chegue

Eu vou virar coelho

AO SONO

Há de chegar o tempo, lento

Em que o vento será brisa

Que trará enormes ondas, nuvens

E antes que me veja entre elas

Arrumarei asas de anjo

Mas não levo você comigo

És muito pesado

ÀS PALAVRAS

Tempo há de chegar

Em que palavras serão códigos

Binários, que otários

Irão decifrar

Como ousam entender

Sentimentos e idéias como essas

De pessoas como eu

AO PRESENTE

De chegar haverá o tempo

Em que o hoje dormirá com o sol

E despertará com a noite

À procura do ontem

Jamais visto

Só amanhã

E antes que chegue esse tempo, aqui me despeço

PUM!

2 comentários:

  1. Haverá um tempo em que as pessoas vão perceber que poesia não é só falar de amor e sim de nosso interior, de nossas frustrações, pois nossas vidas são feitas de frustrações,elas que marcam a cadência do viver.Parabéns

    ResponderExcluir
  2. Muito bom.Vontade de reler automaticamente.

    ResponderExcluir