terça-feira, 1 de dezembro de 2009

MENSALÃO DO ARRUDÃO



Novamente a odiosa prática da corrupção ocupa o noticiário nacional. O governador José Roberto Arruda (DEM) e parlamentares do Distrito Federal são flagrados pelas câmeras "dando" e "recebendo" dinheiro ilícito. Quando escrevo que a corrupção é uma deficiência moral do brasileiro muita gente acha que exagero. Mas é. Basta uma passada de olhos na história deste país para se constatar essa triste realidade. Prova de que mudam as moscas e a "M" é sempre a mesma porque o sistema assim permite. Frouxidão nas leis, não punição dos culpados, além dos múltiplos maus exemplos dados pelos políticos, justamente aqueles que teriam a obrigação de dar o bom exemplo, afinal, foram escolhidos pelo povo para representarem o povo. Não possuem um poder que conquistaram mas que lhes fora outorgado. Tudo isso colabora para que a praga da corrupção campeie e permaneça entre nós. E ela não acontece apenas na política. Não. Infelizmente, a corrupção é prática comum em todos os segmentos da sociedade. É assim no esporte, na cultura, na educação, na religião, no meio artístico e na imprensa. Óh, pecado venial! Falei mal da imprensa. Ela não tolera isso. Mas é verdade. Nas gravações feitas em Brasília é mostrado o dono de um jornal recebendo "grana". Com que finalidade? Para você, leitor menos atento pode parecer um fato estranho, inimaginável. Não é. Pergunte-se como atualmente sobrevivem boa parte dos jornais de menor expressão que, geralmente, não são propriedade de jornalistas mas de empresários. Alguns, você até conhece ou já ouvir falar. Não sobrevivem da venda nas bancas, dos assinantes ou dos anúncios (embora estes últimos representem considerável fatia das receitas). Entendeu? Sim. Mesmo o "4o. Poder" não está imune ao vírus da corrupção. Mas esse não é um privilégio apenas da imprensa brasileira. No mundo todo é assim. Aí encontramos o que nos diferencia do resto do mundo em termos de corrupção. Lá, eles ao menos se esforçam para combatê-la. Aqui, nos acostumamos à ela, de modo a torná-la prática do cotidiano, mesmo nas pequenas atitudes. Ah, um lembrete interessante, que, de certa forma, corrobora tudo o que aqui dissemos: O governador José Roberto Arruda, anos atrás, teve de renunciar ao Senado, acusado de corrupção, não comprovada, mas que ele, pressionado pelas evidências admitiu. E não é que algum tempo depois foi eleito pelo povo do Distrito Federal para ser governador daquele estado? Cada povo tem o governo que merece? Sim. Ainda mais quando esse povo é o brasileiro.

Um comentário:

  1. Isso tudo é lamentável! Eu ja perdi as esperanças faz tempo. Nem ao menos termina um escandalo e ja começa outro.

    ResponderExcluir