sábado, 2 de janeiro de 2010

ASSIM, POR QUÊ?

Acabo de ler Por que estou assim? – romance espírita psicografado por Pedro Santiago, de autoria do espírito Dizzi Akibah, publicado pela Editora EME do Centro Espírita Mensageiros da Esperança de Capivari/SP (www.editoraeme.com.br).  É a história de Julian, jovem francês, órfão de pai, filho de mãe prestimosa e amável (Genoveve) que se engaja na Primeira Cruzada motivado pela possibilidade de se enriquecer através das pilhagens, prática comum durante as guerras daquele tempo, onde os vencedores roubavam tudo o que podiam dos vencidos até mesmo as roupas. Julian obtém o seu intento, guiado por um espírito obsessor que dele se utiliza com único objetivo de se vingar de um antigo desafeto. Mas Julian acaba permanecendo em Jerusalém e se apaixonando por Haddad moça de boa índole e afeita aos princípios cristãos. Ela resiste às investidas de Julian. E este, encontra na mãe de Haddad uma aliada para o seu projeto de conquistar a jovem. Traído, Julian acaba preso e se suicida. Oito séculos depois, ressurge no plano físico, na capital federal do Brasil, numa família humilde, como Deolindo. Portador de deficiências físicas, Deolindo aprende a ler e escrever por intermédio de Leda, jovem que é filha dos proprietários das terras onde vive a família de Deolindo. Leda não é senão Genoveve a mãe que ele rejeitara no passado. Sentindo-se útil finalmente, Deolindo encontra na escrita motivação para superar as limitações do corpo físico, e encontrar resposta para o seu sofrimento.
A Literatura Espírita é a que mais desperta interesse  no Brasil, principalmente entre o público feminino. Só a editora EME possui mais de 400 títulos em seu catálogo. Estima-se que no país existam cerca de 20 mil títulos que tratam sobre o assunto.
Surgido na França, através do codificador Allan Kardec, em 1857, O Livro dos Espíritos inaugurou esse gênero literário. A obra básica de Kardec é constituída além deste citado de outros quatro títulos: O Livro dos Médiuns (1861), O Evangelho Segundo o Espiritismo (1864), O Céu e o Inferno (1865), A Gênese (1868).
No Brasil, a partir do médium Francisco Candido Xavier (1910-2002) que, psicografou 412 obras e vendeu cerca de 20 milhões de livros, que a Literatura Espírita ganhou projeção e destaque.
A maior razão, dentre tantas, para que esse gênero literário encontre receptividade tão grande entre os brasileiros é porque traz no seu bojo uma mensagem consoladora de esperança e paz. Em geral, são histórias de pessoas que após muito sofrimento percebem a importância dos princípios cristãos e dos valores morais que estes ensinam os únicos realmente capazes de proporcionarem a felicidade duradoura almejada por todos.
Num primeiro momento, para aqueles que jamais tiveram contato com a Doutrina Espírita Kardecista uma literatura desse gênero que fala sobre reencarnação e aprimoramento moral através do esforço, pode até assustar. Todavia, não nos esqueçamos que as obras como O Senhor dos Anéis de J.R.R. Tolkien (1892-1973) e a saga Harry Potter  de J. K. Rowling (1965-) trata de temas baseados no sobrenatural. Com uma diferença: são fantasias. A Literatura Espírita é relato de casos reais. E por isso mesmo é que conforta e dá esperança, porque igualmente às fantasias mostra que o bem sempre vence. E vai mais fundo, demonstra que o mal, não é senão um estado de ignorância transitória. E que a Luz vem do alto, e por essa razão ilumina a todos.

Pedro Santiago, que psicografou Por que estou assim? é natural de Serrinha, no estado da Bahia. Jornalista, radialista aposentado dedica-se à divulgação da Doutrina Espírita proferindo palestras. Desde 1990, psicografa obras literárias sob a orientação do espírito Dizzi Akibah. Dentre elas: a duologia Raboni, além de Laços de Amor Eterno, Sem Nunca Dizer Adeus e Um Dia no Passado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário