sábado, 3 de abril de 2010

JUDAS RESGATADO

Dia de malhar o Judas. Pobre Judas. Ainda hoje paga o preço da ignorância humana por seu momento de fraqueza. Seria bom que todos soubessem e entendessem que depois daquele triste epísódio lembrado no dia de hoje, Judas voltou por diversas vezes ao plano terreno e expiou seus pecados. Humberto de Campos, o cronista, em texto intitulado Judas Iscariotes e psicografado por Chico Xavier, no livro Palavras ao Infinito, páginas 26 a 29, relata a palestra que teve na espiritualidade com o contestado e incomprendido personagem da história cristã. E traz luz sobre os mistérios que, mesmo dois mil anos depois, ainda o envolvem. "Infinita é a misericórdia de Cristo, afirma o espírito Judas, não só para comigo, ele relata, porque se recebi trinta moedas, vendendo-o aos seus algozes, há muitos séculos, Ele está sendo criminosamente vendido no mundo a grosso e a retalho, por todos os preços, em todos os padrões do ouro amoedado..."
Sabe-se hoje que, em sua derradeira (até onde se sabe) encarnação no plano terreno, Judas teria sido Joana D'arc (1412-1431). Isso, entretanto, é preciso ressaltar, não está afirmado no citado texto de Humberto de Campos. Contudo, à página 28, o espírito de Judas esclarece: "Sofri horrores nas perseguições infligidas em Roma aos adeptos da doutrina de Jesus e as minhas provas culminaram em uma fogueira inquisitorial, onde, imitando Jesus, fui traído, vendido e usurpado. Vítima de felonia e da traição deixei na Terra os derradeiros resquícios do meu crime, na Europa do século XV. Desde esse dia, em que me entreguei por amor do Cristo a todos os tormentos e infâmias que me aviltavam, com resignação e piedade pelos verdugos, fechei o ciclo das minhas dolorosas reencarnações na Terra, sentindo na fronte o ósculo de perdão da minha própria consciência...".
A história de Judas faz lembrar o importante ensinamento cristão: Não julgar para não ser julgado. É uma história em princípio triste, mas, traz consigo a certeza de que se não é possível refazer é possível recomeçar. Foi o que fez Judas. Com esperança e coragem. Conseguiu.

Ilustração: Capa do livro Judas Iscariotes e sua reencarnação como Joana D’arc do escritor José Fuzeira, editora Conhecimento.



Nenhum comentário:

Postar um comentário