sexta-feira, 4 de junho de 2010

GERALDÃO IMORTAL

Como já dissemos o recifense Geraldo Holanda Cavalcanti é o novo membro da Academia Brasileira de Letras. Ele ocupa a vaga do bibliófilo José Mindlin, recentemente falecido.


Cavalcanti é poeta, tradutor, ensaísta e memorialista. Foi diplomata por mais de 40 anos, embaixador no México, na Unesco e na União Européia.

Na poesia, estreou em 1964, com "O Mandiocal de Verdes Mãos", recomendado ao editor Eduardo Portella da “Tempo Brasileiro” por ninguém menos que Guimarães Rosa, João Cabral de Melo Neto e José Guilherme Merquior.

Conquistou em 1998, o prêmio Fernando Pessoa, da União Brasileira de Escritores com o livro "Poesia Reunida.

Encontro em Ouro Preto (contos, 2007) e As Desventuras da Graça (memórias, 2010), ambos editados pela Record são suas obras mais recentes.

Cavalcanti é especialista na obra e na tradução de poetas italianos dentre eles Giuseppe Ungaretti, Salvatore Quasimodo, Eugenio Montale e Umberto Saba.

Em 1998, recebeu na Itália o prêmio Eugenio Montale, pela tradução da obra do poeta homônimo.

Fonte: Folha Ilustrada

Um comentário:

  1. Foram duas alegrias; a vitória do Geraldo Holanda Cavalcanti e a DERROTA de Eros Grau, apadrinhado por José Sarney.

    ResponderExcluir