sábado, 4 de setembro de 2010

PASSARINHO NA JANELA

Hoje eu queria muito conversar contigo

Mostrar-lhe como está o meu coração

Do que é feita a minha esperança

À medida em que avanço

Em direção um caminho

Que evitei durante muito tempo

Embora soubesse existir

Não faz mais sentido a provocação

A ironia perdeu o gosto

A dor adquire outra aparência

Embora seja sempre dor



Hoje é um dia em que eu queria muito tê-la ao meu lado

Porque cada palavra dita, eu saberia

Cada chaga exposta

Cada movimento do olhar à procura

De quem aceita enfim a vida como é

Seria compreendido por sua bondade

E tratado com respeito por sua razão


Não haverá esta mente de escrever nunca mais como antes

O passarinho trocou as penas

Aprendeu enfim a voar

E numa dessas voanças

Espera um dia pousar na sua janela

Mesmo que seja pra passar os dias que restam

A admirá-la à distância. E senti-la perto.

Seu perfume.

2 comentários:

  1. Simplesmente lindo,como um véu num olhar "ferido, ressecado" que agora é tirado, por conta do amor é compreensivo.

    ResponderExcluir