quarta-feira, 27 de outubro de 2010

ÓTICA

O bem é uma mentira. Ninguém de fato é bom. Afinal, somos competidores entre nós, genuinamente guerreiros, vencedores e vencidos, e a vitória só existe aos nossos olhos se nos oferecer um oponente derrotado.

O bem até pode ser um sonho, porque isto é o que de melhor podemos fazer: sonhar. Mas jamais será realidade, enquanto existir a espécie humana sobre a terra.

Em guarda, soldado. Em guarda!

Tem sido assim quase diariamente. Toda vez que se propõe a fazer algo de bom na vida, a acrescentar um tijolinho na grande obra da evolução que atende pelos nomes de amor, esperança, fé, razão, há de se encontrar dificuldades. Muros se levantarão do nada diante de nós. Vozes contrárias ensurdecerão nossos ouvidos, pensamentos disseminarão a loucura, em nós e ao redor de nós. É claro. Há os que se contentam com as sombras. Acham que nada existe além delas. E querem que sob as sombras, ao lado deles, estejamos. Uns, porque gostam de nós. Outros, porque nos odeiam.

Se fracos, vacilantes, seguimos com eles. Terá sido nossa escolha. Errada, é verdade. Porém, mais uma escolha errada. Mais um caminho sem destino.
Cansados, chegará o momento em que nos lembraremos que além das sombras, existe a luz. E sentiremos saudade da paz que a luz proporciona. Desejaremos essa paz. E nesse instante, nesse exato instante, mãos se estenderão para nós. Mãos firmes; suaves, tranqüilas. E que escolha faremos? Continuar nas sombras? Ou nos abrigarmos sob a luz?

Aqueles que mais se elevam se tornam os alvos mais fáceis de serem atingidos. Podem ser vistos a qualquer distância por aqueles que lhe desejam o mal. Mas, a boa notícia: também por aqueles que lhe desejam o bem.

O caminho é longo, sinuoso, difícil, parece eterno, porque assim são as montanhas. Evoluir, crescer espiritualmente, fortalecer a fé é oportunidade que a vida dá a todos. Por isso é natural que, durante a subida, nos encontremos com outros, caídos, como nós. E com aqueles que estão retornando, e outros ainda, que, assim como nós, estão novamente refazendo o caminho.

Podemos sim levar nosso cajado, e este é a esperança, levar provisões, e estas são as virtudes morais, levar o cobertor, e este será a fé. Podemos e devemos levar a água e esta é o amor, sem o qual, nada podemos. Mas podemos e devemos orar e vigiar. Sempre. Como soldados do bom combate.

Esqueça, afinal, de pensar em Deus para questioná-lo. Pense nele para agradecer. Não apenas por tudo o que você já viu e possui. Mas pela vida que você tem. É algo que te pertence e ninguém pode tirar. É algo que você tem hoje e terá daqui a mil anos, um milhão de anos. Você existe! Compreenda realmente isso. Perceba e sinta isso! É o primeiro passo, e, ainda assim, o decisivo, para se começar a conhecer a felicidade.



Um comentário:

  1. Eu creio em Deus acima de tudo e se não fosse Ele acho que não teria resistido a tanto sofrimento, eu amo a vida e agradeço todos os dias por ele ter me concedido o direito de viver, ver as estrelas, o sol, enfim todas as maravilhas criadas por Ele.
    Parabéns, e você tem razâo Ele nos dá o livre arbitrio, somos o que escolhemos ser e suas consequencias.
    Beijos amigo.

    ResponderExcluir