terça-feira, 13 de setembro de 2011

ETERNIDAD


Suporte em silêncio, olhos baixos
A indiferença, o desprezo alheio
Caminhe
Devagar e decidido
Em silêncio
Observe, sem ser notado
Fale com gestos e atitudes
Interfira com olhares
Suporte
Em silêncio
A trama que tece o destino
Atravesse, ultrapasse
Sob o signo do sol
Que declama sem a chuva
A poesia de lágrimas:
O seu coração
De onde vem o seu medo
A incerteza que o faz
Seguir adiante
Pela fresta da cortina
Pelo vão da porta
Enquanto todos falam
E pensam ensinar
Detenha o olhar
Deposite a esperança
Na súplica escondida no silêncio
Que direto vai
Encontrar o destino
Que para ambos se fez
A cada ida e vinda
Suporte em silêncio
Esqueça a palavra
Que traiçoeira foge de sua mente
Porque a força que move o desejo
Não está na palavra
É chama ardente no coração
O único lugar jamais atingido
Pelo ódio e a indiferença
Daqueles que dizem, mas nunca serão
Os seus amigos
Suporte em silêncio
Vem o crepúsculo
Abra sem medo
O seu coração
Porque é nele que mora o amor
De que é feito as almas

Um comentário:

  1. Abra sem medo
    O seu coração
    Porque é nele que mora o amor
    De que é feito as almas.

    Lindo! Você me encanta com suas escritas.

    ResponderExcluir