quinta-feira, 29 de setembro de 2011

SINTONIA

É mais forte que eu.
Vai minando pouco a pouco a minha resistência,
Desfazendo a minha esperança, dia a dia, cada vez mais, a cada instante.
Aos olhos de outros, vai revelando ao mundo, o que sou, quem sou.
Mahler vai sumindo de meus ouvidos
Perdendo-se na distância
Que meus olhos já não podem alcançar
Um momento eternizado num pedaço de papel
Regado de lágrimas, rasgado ao meio, mil pedaços
Perdidos ao pé da cama
Porta aberta
E ninguém por ela passa
Mas as horas passam
O olhar permanece
E já não tem a companhia da esperança
Gritos não seriam escutados

Quando a vida não quer
Não adianta,
Não há quem a convença

Sentado na calçada
Com as costas na parede
Eu poderia me perder
No tempo e no espaço
À procura daquilo
Que até bem pouco
Me fez viver. Fez.
Mas agora longe vai
Longe de meus olhos
De minhas mãos
Sem que eu possa alcançá-la.

Vai à procura de outro
Capaz de suportá-la
E certamente encontrará
Feridos há
Por toda parte
Muitos ao relento
Outros, escondidos
Aflitos, vêem o tempo passar
Entre quatro paredes
Mofo
Desprezo
Solidão
Papéis, onde
Sentimentos confessados
Imagens eternizadas
Revelam que a felicidade é possível
Desde que não ultrapasse
O limite do imaginário

Continuo
Porque é inevitável
É mais forte
Vai além de minhas forças
É capaz de me convencer
Num instante
De tudo onde
Onde nada faz sentido
Não faz, não pára
Circula
Em torno da casa
A relva sob os pés
O olhar nas nuvens
Sem direção
E se movimentam
Os passarinhos ao sabor do vento
Os pés
Indo e vindo
Cantam: os passarinhos
Os olhos: nuvens
Onde? Onde as nuvens?

Desce
Sobe
Faz
E desfaz
Forma
Deforma
Mostra
Sem que possa ser visto
É mais forte que eu
Confunde
A casa
Que as mãos, trêmulas
Não conseguem empurrar

O olhar...
Que se deita
E pouco a pouco vai
Caindo, escorregando
Sem parar
Lento
É horrível
Tudo faz girar
Porque é mais forte
E mais determinado
Sincero
E coerente
Embora mais deprimente
É mais forte
E o sol não derrete
A água não dilui
Não é algo que se vê
Nem palavra e nem traço descreve
É aspiração dos homens
Utopia dos anjos
Poema declamado
Desejo
É mais forte que eu

Nenhum comentário:

Postar um comentário