quarta-feira, 21 de março de 2012

A MAIS NOVA DO DIA DE ONTEM

Eles conseguem a cada dia se superar.
Agora, querem tirar de circulaçãoDicionário Houaiss, por registrar o significado pejorativo da palavra "cigano". 
São os mesmos sedentos e famintos por promover a assepsia mental do brasileiro através daquilo conhecido como "politicamente correto". Excesso de preciosismo, bem poderia ser se houvesse nisso boa fé. Mas não há. O que de fato há é um interesse para emburricar o cidadão, ministrando-lhe doses acachapantes de tudo o que pode ser entendido como subcultura. Exemplo: Ai se eu te pego. Outro: Big Brother Brasil. Mais: as músicas vendidas com o selo e a credibilidade de forró e sertaneja, mas que não passa de monstrengo concebido nos laboratórios digitais das gravadoras sequiosas por grana, grana e grana. Nem falemos de tele-novelas. E filmes de ação ou seriados de vampiro. Fiquemos por aqui, de modo a não desestimular o leitor.
O escape, para os interessados em passar ao largo dessa nefanda atmosfera e se safar desse terrível destino, seria o conhecimento, adquirido através da educação, seja ela pública ou privada que, de fato, esmerasse pela qualidade. Algo que, sabemos, não é o caso.
Acabam sem piedade com a esperança daqueles que acreditam no valor imensurável do conhecimento. E, para tanto, se utilizam de estatísticas, números, planilhas e pesquisas que mostram tendências e indicativos, jamais a realidade.
Tudo então se torna projeto, aspiração, tudo fica para amanhã, como recomenda um dos principais fundamentos de qualquer revolução. Quando? Amanhã. De modo que este amanhã alimenta a esperança daqueles que acreditam que mais do que o poder pelo poder os revolucionários, sejam quais forem, pretendem dividir os benefícios de sua conquista com aqueles que os apóiam e neles depositam a sua fé. Tola ilusão.
Assim, vão criando a vala comum do triste destino, onde serão depositados, os restos do gado, que é como eles se referem ao que nós conhecemos como pessoas comuns, desprovidas de poder político, econômico e religioso.
Preparam tenazmente e com o devido cuidado, nova investida para legalizar a prática do aborto. Já tornaram possível a visita íntima para os adolescentes infratores, já desarmaram a população, embora o bandido continue armado até os dentes; vêem passivos o avanço do radicalismo em todas as suas nuances, através do fanatismo religioso próprio do islamismo que se prepara para dominar a América, como já dominou a Europa, e finalmente dominará o mundo, sob a cumplicidade e olhar indiferente dos que são capachos, daqueles que não conduzem, apenas se deixam conduzir, porque isso os isenta da luta e os redime da culpa.
Indiferentes, assistem milhares de crianças, adolescentes, jovens e adultos serem dizimados pela besta do apocalipse também conhecida como Droga, e por seu filho mais cruel e desumano, chamado Crack, cujo comércio alimenta o show bussines, o futebol profissional, partidos políticos e até religiões.
Pão e circo basta ao povo. Era assim, desde o império romano, desde a Babilônia, desde antes tudo isso, ou melhor, sempre fora assim, desde que a primeira raça humana pisou neste mundo.
E continua sendo, porque, em verdade, o homem, em que pese todas as oportunidades que tem tido para se modificar para melhor, continua o mesmo: orgulhoso, egoísta, superficial, imediatista, hedonista, narcisista, preocupado com a sua barriga, sua aparência, seus interesses... Sua dor. Sua. Simplesmente porque os homens de ontem são os mesmo de hoje. 

3 comentários:

  1. Discordo somente sobre o aborto. Sou a favor que a mulher estrupada ou que não queira realmente continuar com a gestação até a décima semana, possa decidir dentro e ao amparo da Lei. Afinal é dela o corpo, que, de acordo com as sociedades equilibradas e que honram os seus cidadãos, ela cuida para a saúde ou deixando-se levar para a doença. Portanto, é dona dele. Aborto legal evita mortes e clínicas ilegais. Esse é o meu ponto de vista. Para a sua sempre coerente ação e persuasão. Abração, poeta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corrija de estrupada para estuprada. Desculpas.

      Excluir
  2. Infelizmente, o povo tem cada vez mais pão e circo, declinando em nível cada dia mais. Há lixo sendo despejado sistematicamente em tudo, desde o governo até a mídia de entretenimento. É evidente o processo de emburrecimento da juventude, criando-se torpor e alienação.
    Uma reação para reverter esse caos deveria existir com urgência. Por enquanto, não vejo de onde...
    Abraço

    ResponderExcluir