terça-feira, 15 de maio de 2012

JEALOUSY


Algumas coisas eu entendo por um momento
Depois, elas escapam de minha mente
Porque talvez não devessem mesmo permanecer
Tudo vai indo muito bem
Mas então surge uma lembrança
Aparece um olhar, um semblante do qual me lembro
E os olhos captam a mensagem
E a transmitem ao coração
Sabe aquele lugar onde tudo se guarda
E tudo revela
No momento extremo de dúvida
E dor
Aquele
Que a gente finge que não vê; que não existe
Tenta ignorar
Mesmo sabendo ser inútil
Porque no jogo de idas e voltas
Não se troca derrota por vitória
Sem pagar o preço justo
E numa tarde como esta
Em que se caminha debaixo de chuva
E nuvens cinzentas se deslocam no espaço
Com a mesma rapidez com que se foge da realidade
Busca-se novamente um pouco mais
Daquilo que um dia transbordava
Sorridente e cheio de entusiasmo
No coração
Aquilo que não brota
Porque as lágrimas não regam
Aquilo que tenta, mas não sobrevive
Porque no escuro em que jaz uma revolta
O sol não atravessa
Não traz de volta
Não faz nascer de novo
Porque isto é impossível
Quando se trata de esperança

2 comentários: