quarta-feira, 1 de agosto de 2012

CAMINHANDO, EM SILÊNCIO


É só um detalhe
Basta olhar a vida de outro modo
Sob uma nova perspectiva, um novo ângulo
A realidade tem infinitas formas
E o pincel da vida é a imaginação
No momento que estiver cansado
Escreva, cante,liberte sua insatisfação
Todos os seus medos e frustrações
Em forma de poesia
Traga para o mundo a sua dor
Deixe que as pessoas dela compartilhem
Você não é o Profeta pra tomar sozinho uma cruz
Precisa de ajuda, então peça
Dê o seu grito de socorro o mais alto que puder
Revele o teu olhar em desespero
Afronte a indiferença alheia
Todos atravessam o corredor escuro e infinito
Em algum momento de suas vidas
E quando encontrar a porta fechada
Não desanime, busque, continue a caminhar
Há outras portas, uma delas se lhe abrirá
Olhe para o céu quando a dor e o medo se tornarem insuportáveis
Observe as aves, lembre-se que, tanto quanto elas, você é livre
Ainda que não possa elevar-se do chão
Você pode, porém, caminhar
Em frente, sempre,
É seu destino.

Nenhum comentário:

Postar um comentário