quinta-feira, 30 de agosto de 2012

MUNDO, VIDA.

Muitas vezes, em meio ao turbilhão de acontecimentos que excitam a mente e confunde os sentimentos, proporcionando-nos enganos, estimulando-nos aos equívocos em nosso prejuízo e em prejuízo de nosso semelhante, quando nos cobra a consciência a razão e a decência, permitimo-nos nos arrebatar pela tristeza. Mas então, amparados que somos, por aqueles que realmente nos amam, desprovidos de outro interesse que não seja contribuir para a nossa paz e felicidade, deparamo-nos de repente com a natureza, não aquela criada pelo homem, e nos deixamos envolver por tudo o que de bom e de belo ela nos proporciona, e ato contínuo, nos lembramos de como a vida pode ser boa apesar de tudo, e de como este mundo que nos acolhe é bonito. (15/8/2012)

Nenhum comentário:

Postar um comentário