quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

D.E.S.G.R.A.Ç.A.


As ideias devem percorrer a mente, mas não permanecer.

A vida deve escorrer pelas mãos, deve ser levada pelo vento, porque deve e necessita ser compartilhada.

A vida humana começa e termina, isso aniquila qualquer forma de ilusão ou esperança. 

As aves ocupam o céu voando, como o pensamento que nasce livre e vive e se transforma livre.

E tudo aquilo que vivifica, mata.

Não há palavra, fé, religião, filosofia que transmita e que ofereça ao homem sabedoria. 

Sabedoria: esta é a virtude, a maior delas, a única imprescindível, e que só se conquista com sofrimento, dor, lágrimas e sangue derramado: o retrato, o conteúdo, a essência da experiência humana.

O que se promete em livros, apostilas, púlpitos, discursos, mensagens, poesia, prosa, por melhor que seja a intenção é inaplicável e quando sim, ineficiente quando se tratam de seres humanos, escravos de sua ignorância, de seu orgulho e de seu egoísmo.

Os que compreendem e aceitam essa verdade, essa realidade, se conformam se miseráveis forem. 

E se abastados forem, disso fazem objeto de poder e dominação.
Instituições, organizações, convenções, ideias estúpidas de país, nação, regras, leis só servem mesmo como cerca para manter o Gado no seu devido lugar e afastado daqueles que realmente são e tem.

Um comentário:

  1. É meu amigo. A dor, o sofrimento e a tragédia não têm arrogância, nem posses, nem cor.
    Poucos aceitam que morrer não é o fim, e passam a vida agarrados em coisas, eu digo 'coisas', porque tudo o que não levaremos para nossa jornada após Terra são 'coisas'.
    Abraços.

    ResponderExcluir