segunda-feira, 17 de junho de 2013

POEMA AO ENTARDECER

Você me faz coisas que ninguém jamais me fez
Demonstra por mim um carinho
Que alguns até quiseram, mas
Sentir jamais conseguiram
Você me surpreende com palavras das quais
Eu já havia me esquecido
Provoca-me um desejo
Que a realidade tratou de aniquilar
Faz-me buscar a razão que atormenta
Pelo fato de não saber por quê
Eu jamais fora feliz
Você surge a cada dia
Em meu pensamento
Quando o sol desperta
E adormece em meu coração, na minha ilusão
Quando a noite chega
E me coloca novamente, sem nenhum remorso
Nos braços da solidão, onde vivo cada momento
Eu já havia me esquecido o modo de fazê-lo
Já havia me convencido de que não é mais possível
O que sinto quando escrevo estas coisas, mas...
Basta a lembrança mencionar o seu nome
Ou me trazer de novo o seu olhar
Para que então, tudo aconteça de novo

Ao menos aqui... dentro de mim

Para a Srta. A. (ainda que distante).

Um comentário: