segunda-feira, 7 de outubro de 2013

PÁGINAS DE LUZ NA LITERATURA ESPÍRITA

No último dia 3, completou-se 209 anos do nascimento do educador, escritor e tradutor francês Hippolyte Léon Denizar Rivail. Certamente, muitos leitores estarão dando de ombros nesse momento, mas se acrescentarmos ao mencionado nome o pseudônimo Allan Kardec, é bem provável que a maioria ao menos saiba de quem se trata.

Homem de ilibada reputação, respeitado mesmo por seus adversários, o Prof. Rival ou melhor Kardec, foi o responsável pela codificação da Doutrina dos Espíritos ou simplesmente Espiritismo, surgida na França, em 1857, a partir do lançamento de O Livro dos Espíritos, uma compilação de 1018 perguntas e respostas, que tratam sobre Deus, a Criação, o Mundo Espiritual, a Pluralidade das Existências, as Leis Morais, as Esperanças e as Consolações.
A este, seguiram-se outros quatro livros que formam o chamado Pentateuco Espírita. Em 1861 surge o Livro dos Médiuns que trata do caráter experimental e investigativo da então nova doutrina, cuidando de estudar e procurar entender como ocorreriam intervenções dos entes espirituais no mundo físico.
Na sequência, em 1864, Kardec publicou O Evangelho Segundo o Espiritismo, basicamente o estudo do ensino moral do Cristo, a partir de passagens contidas nos evangelhos canônicos.
No ano seguinte, ocorreu o lançamento de O Céu e o Inferno, que contém na primeira parte um estudo crítico da vida na esfera extra-física e na segunda, diálogos de Kardec com diversos espíritos que narram suas experiências no mundo espiritual.
Fechando as consideradas obras básicas do Espiritismo, foi publicado em 1868, A Gênese, livro dividido em três partes, tratando desde a formação dos mundos e a criação dos seres, passando por um estudo dos fenômenos realizados por Jesus e considerados milagres, portanto, sem explicação à luz da Ciência, mas compreensíveis à luz do Espiritismo. A terceira e última parte de A Gênese, trata da possibilidade de prever acontecimentos e coisas afins.

Mas foi em Barcelona, em 09 de outubro de 1861, que ocorreu o fato que de certa forma concorreria para maior divulgação da então recente Doutrina dos Espíritos, quando cerca de 300 livros com temática espírita foram queimados, em praça pública, por ordem do Bispo de Sevilha, episódio que passou à história como o Auto-de-fé de Barcelona.

Eram 10 e 30 da manhã, quando se deu o fato, na presença de, além do Bispo, um padre, um notário, um escrevente, e três funcionários da alfândega (onde os livros foram apreendidos), acompanhados de uma pequena multidão, que, para o desgosto de sua Eminência vaiava a todos estes, aos gritos de “Abaixo a Inquisição”.

O tiro saiu pela culatra, porque tal ignorância acabou despertando um interesse ainda maior das pessoas pelos assuntos espíritas dos quais tratavam os livros.

Esse lamentável acontecimento é narrado em detalhes por Allan Kardec no livro Obras Póstumas, compilação de textos publicados por seguidores do Codificador, após seu falecimento em 1869.

Sobre o episódio também merece registro o livro Auto-de-fé de Barcelona de Florentino Barrera, onde é possível encontrar a citação do poeta alemão Henrich Heine de que “Onde se queimam livros acabam se queimando homens”. Caso da Espanha, em cujo solo se verificou cenas dramáticas e repugnantes ao tempo da Inquisição durante a Idade Média.

Surgido na França em meados do século XIX, foi, entretanto no Brasil que o Espiritismo encontrou maior aceitação, a partir do século XX. Muito disso se deve ao trabalho hercúleo de seu maior divulgador em terras brasileiras que foi Francisco Cândido Xavier (1910-2002), médium de grande carisma e bondade reconhecida inclusive por seus contraditores e que psicografou 468 livros que já atingiram mais de 50 milhões de exemplares vendidos. É fato inegável que a Literatura Espírita é a que mais desperta interesse nos leitores brasileiros. São várias publicações entre jornais, revistas, livros e sites especializados. Só a editora EME, por exemplo, possui mais de 400 títulos em seu catálogo. Estima-se que no país existam cerca de 20 mil títulos que tratam sobre o assunto.
A maior razão, dentre tantas, para que esse gênero literário encontre receptividade tão grande no Brasil é porque traria no seu bojo uma mensagem consoladora de esperança e paz, de respeito à própria vida e da prática da generosidade ao semelhante, virtude esta tão ao feitio do brasileiro.
Os romances espíritas, o grande filão editorial do gênero, são em geral histórias de pessoas que após muito sofrimento percebem a importância dos princípios cristãos cuja observância, conforme a doutrina, possibilita a evolução moral desejada.
A literatura espírita apresenta ainda livros de cunho filosófico e científico, os chamados livros de estudo, que aprofundam os temas propostos em Os Livros dos Espíritos.
Importante observar que à medida que o Espiritismo foi ganhando divulgação, a partir dos livros, principalmente aqueles psicografados por Chico Xavier, o movimento foi aprimorando a sua organização. Realizadas em princípio nas residências de seus praticantes, as reuniões espíritas passaram a ser realizadas em locais próprios, que passaram a ser conhecidos como casas ou centros espíritas, onde os frequentadores e interessados têm acesso às palestras, passes (fluidoterapia), estudos para conhecimento e aprimoramento sobre os temas abordados pela doutrina, dentre eles, a mediunidade, que é o intercâmbio entre o mundo físico e o espiritual.
Em Rio Claro, a U.S.E.I.R.C. – União das Sociedades Espíritas – Intermunicipal Rio Claro agrega 12 entidades espíritas legalmente constituídas, que além da prática e divulgação dos preceitos espíritas, realizam importantes trabalhos de cunho social. São elas: Casa dos Espíritas, Casa Espírita Fraternidade, Associação Espírita Vinha de Luz, e os Centros Espíritas Verdade e Luz, Astral Superior, Emmanuel, Fé e Caridade, José de Campos Salles, O Consolador, Lar Espírita Espiridião Prado, Sociedade Espírita Leon Denis, além da Associação Espírita Francisco Cândido Xavier, sediada em Santa Gertrudes/SP e do Grupo Espírita Caminho de Jesus, recém formado em Ipeúna/SP, e que se acha em fase de organização.

Com sede própria, a U.S.E.I.R.C está localizada à Rua 14 No. 240, bairro Consolação, mesmo endereço onde se acha instalada a Livraria Espírita Páginas de Luz, iniciativa de abnegados e voluntários do Espiritismo e que já conta mais de 20 anos de existência e que atende ao público de 2ª. feira a sábado, em horário comercial. – g.j.c.jr.

Nenhum comentário:

Postar um comentário