sexta-feira, 1 de agosto de 2014

AGOSTO, MÊS DO DESGOSTO ou CRÔNICA MAL HUMORADA EM TEMPOS DE CACHORRO LOUCO

Foi num mês de Agosto que tomei o maior fora da minha vida. Mais exatamente no dia 25. E era uma quinta-feira, por volta de 8 da noite. Sim, naquele tempo a gente saia às 8 da noite pra voltar às 11. E ai se não voltasse, né Dona Alzira?
Reprodução
Vá lá, como dizia o francês da Rua de Matacavalos. Machadinho me desculpe! Estou sob pressão. Já explico. Ainda escrevo com lágrimas nos olhos devido ao passamento do ilustre João Ubaldo, mês passado.
Como ia dizendo sobre o mês de Agosto, outras coisas mais interessantes dizem respeito a este mês, que é aquele em que as cadelas no cio levam os cães à loucura, alguns ao suicídio! Deus do céu, até os cães tem direito à felicidade!
Mesma sorte não teve o poderoso Getúlio, presidente Vargas, que achou a morte em um terrível Agosto, como bem retrataria, anos depois, o Rubem Fonseca. Achou ou buscou a morte o Dr. Getúlio? Sabe-se lá! Essa dúvida, feito ele, saiu de cena bem escondidinha para entrar na história.
Até Gêngis Khan, o tirano, aprontou das suas no mês de agosto. É o que diz o calendário de acontecimentos auspiciosos que trago debaixo do colchão. Isto é, se a dedicada diarista, indicada pelo Dalvo já não se desfez do mesmo, movido por imperdoável engano. Paciência!
Sim, ia me esquecendo, o que diabos aprontou Gêngis Khan, você deve estar se perguntando, finado leitor. Bem, recorremos ao burrocionário. O virtual, é claro, é mais rápido. Anote aí: Foi o fim da linha para o Sr. Khan, aos 65 anos de idade, por causa da porcariazinha de uma febre alta. Quem mandou nascer em 1162, e na espelunca da Mongólia.
Ah, sim! Agosto também marca a estreia em grande estilo do carniceiro Jack, o Estripador. Pobre Mary Anne, a primeira das vítimas do misterioso assassino que alguns dizem ter sido o pintor Sickert. Bem, cara de assassino ele tinha!
Agosto, mês do desgosto. Duvida? Veja a imensa lista de celebridades que bateram com as caçoletas (que vem a ser isso afinal de contas, alguém me explica, por favor!) no mês de agosto. Crtl+CrtlV All right, Zé Guilherme! Lá vai!  Morreram: Graham Bell (bem, esse nem devia ter nascido, desgraçado!), Baudelaire, Caruso, Elvis Presley (é o que dizem), Carlos – havia uma pedra no meio do caminho, havia mesmo! – Drummond de Andrade; Gabrielle Colette, William Beatnik Burroughs; Pascal, Blake, Raul Seixas (um minuto de silêncio, por favor, caiu uma mosca na minha sopa!); Velázquez, Deodoro, o da Fonseca, Pollock Sugismundo, Paveze e, entre outros, Nieztsche, oh meu Deus! Nieztsche morreu!
Agora, a pior de todas as notícias desse mês de agosto. Essa crônica deveria ir mais adiante, mas, sob ameaça de morte, este cronista atendeu aos apelos educados (imagine!) do estimado Blue, o cachorrinho simpático da minha irmã e se limitou a umas 15 paupérrimas linhas. Bem feito, quem mandou nascer pobre e escritor, no amado país do Humbertinho de Campos. Bye, mulambada! Quando entrar setembro, Beto Guedes, a gente se vê... Quem sabe?

* Crônica publicada à pág. 10 da edição No. 125 do Jornal Aquarius, Agosto/2014.

Nenhum comentário:

Postar um comentário