quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

FELIZ ANIVERSÁRIO, JESUS!

Reprodução
A mais recente especulação a respeito de Jesus Cristo diz respeito à possibilidade dele ter sido um alienígena com poderes sobrenaturais. Em termos de polêmica, perde de longe para aquela outra que sugere o fato de que Jesus teria se casado com Maria Madalena e tido dois filhos. Mas não fica só nisso. Afinal, todo ano surge alguma teoria a respeito do personagem histórico mais conhecido e paradoxalmente incompreendido da humanidade.
Ao longo do tempo, tem se verificado a busca na descoberta de fatos ou evidências que coloquem Jesus em condição humana ao menos semelhante de qualquer mortal feito nós. Se ao que diz respeito à história o tema é palpitante, assemelha-se àquele outro que procura descobrir qual a data correta do nascimento de Jesus. Esses aspectos históricos e sociais a respeito do Cristo têm sua importância rebaixada à zero, se comparados aos ensinamentos morais os quais Jesus veio transmitir à humanidade, e que até hoje não foram aceitos e compreendidos devidamente em toda a sua profundidade. Porque, houvessem sido, e não teríamos guerras estúpidas, desigualdade social, tanta vida desperdiçada por causa de orgulho, egoísmo e intolerância.
Na verdade, se verificarmos bem, não será difícil deduzir que nem mesmo aqueles que a Jesus eram mais próximos, seus discípulos, sabiam maiores detalhes sobre a vida do Mestre, porque, para darem a ele uma feição mais próxima à humana que em nada corresponde à realidade, recorreram a mitos conhecidos, por exemplo, Mitra.
Jesus trouxe à humanidade, mais que a terceira revelação, a luz que faltava. Com sua presença entre nós, e seus ensinamentos, desfez-se as trevas. Sua proposta de amor incondicional e perdão entre homens, semeando o bem e a felicidade, hoje, para colhê-las, no amanhã que certamente virá afronta o imediatismo humano, que ainda prefere receber sem nenhum esforço os benefícios de um Deus, um Messias, provedores de tudo do que conquistar com o próprio esforço e merecimento através do trabalho que visa seu progresso espiritual.
Jesus ensinou que cada qual deveria carregar sua cruz, ou seja, enfrentar a sua batalha por melhorar-se como ser humano e, por conseguinte, como espírito. Mas disse, também, que ele era o caminho, a verdade e a vida.
Para o nosso bem e felicidade, Jesus é uma realidade para todos nós e está sempre de braços abertos para acolher a todos indistintamente, enquanto que Papai Noel, por sua vez, não!

A figura mítica do Bom Velhinho conquistou para si o dia 25 de dezembro na mente e no coração das pessoas. Jesus que conosco está os 365 dias do ano ainda luta por fazê-lo. E jamais desistirá. Eis o nosso maior presente de Natal. 

*Publicado no Jornal Diário do Rio Claro, à pag. 11, edição de 25/12/2015.

Um comentário:

  1. As pessoas persistem em achar fatos no meio da fantasia. O que me deixa perplexo é o fato que o menor dos escritores gostaria de ser autobiografado. Jesus - uma cópia da lenda do deus hórus (egipcio) foi bem discreto nesse sentido. Afinal, dono de toda a Verdade porque ele próprio não nos transmitiu todas as leis da Natureza, da Vida e do Mundo Celestial. É para se ter dúvidas dessa divindade.

    ResponderExcluir