sábado, 10 de setembro de 2016

AMOR DESFEITO: PERFEITO



Certas coisas não servem mais
Não fazem o mesmo efeito
Não tem o mesmo sentido
É como remédio vencido
Olhares já não seduzem
Caminhos percorridos
E esquecidos
Sem começo nem fim
Certas coisas não tem importância
Não tem peso, cor,
Não tem forma, cheiro
Não fazem diferença, apenas
Tanto faz, tanto fez
Não impedem mais o recomeço
Não escondem mais a verdade
Escancaram a realidade
Escondida muito tempo
No véu da ilusão:
Passageira, marcante...
Herança: a lembrança dolorida
Única herança
O laço desfeito
Endereço perdido
Mãos distantes
Olhar suplicante
À procura

Nenhum comentário:

Postar um comentário