quarta-feira, 2 de novembro de 2016

RÉGUA e COMPASSO



Nenhum de nós serve como régua para medir o mundo. Se tivermos algum problema, e é natural que em alguns momentos de nossas vidas, os tenhamos, tentemos resolvê-los, superá-los, absorvendo a experiência do aprendizado. E se não pudermos fazê-lo sozinhos, com nossas próprias forças e recursos, busquemos ajuda. Sempre encontrará uma porta aberta, aquele que a procura. O que não devemos é achar que o mundo é ruim e que a humanidade não presta, apenas porque nos encontremos insatisfeitos ou experimentemos algum dissabor. Neste exato momento, podemos estar tristes, nos sentirmos derrotados, doentes, mas em algum lugar, alguém realiza um sonho acalentado há muito tempo, alguém descobre o amor de sua vida, alguém sorri e é feliz. Alguém não. Minto. Muitas pessoas vivem tais experiências. Por toda parte. Porque o mundo é lindo, a vida é bela, é generosa. A vida não destrói, ela transforma coisas e seres. A vida aperfeiçoa, sempre, aquilo que ela concebe: nós, cada um de nós, e o mundo. O bom e o belo, sempre haverão de prevalecer, por mais que alguns pessimistas tentem nos convencer do contrário. Porque o bom e o belo, assim como nós e o mundo, tem origem naquilo que é a causa de tudo, e é todo amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário